Blog Ibramed

Radiofrequência no rejuvenescimento facial

Nesta matéria, vamos abordar de qual forma a radiofrequência é considerada uma forte aliada no tratamento de rejuvenescimento facial. Decerto, linhas de expressão e rugas incomodam bastante as pessoas afetadas, não é mesmo? Felizmente, a radiofrequência é uma modalidade terapêutica que vem para combater, com eficácia, essa disfunção estética.       Antes de tudo,… Continuar lendo Radiofrequência no rejuvenescimento facial

bipolar_flacidez-facial
Imagem apresentando o equipamento Hooke no tratamento de rejuvenescimento facial.

Nesta matéria, vamos abordar de qual forma a radiofrequência é considerada uma forte aliada no tratamento de rejuvenescimento facial.

Decerto, linhas de expressão e rugas incomodam bastante as pessoas afetadas, não é mesmo? Felizmente, a radiofrequência é uma modalidade terapêutica que vem para combater, com eficácia, essa disfunção estética.

 

 

 

Antes de tudo, vamos falar sobre o envelhecimento da pele?

A derme pode vir a envelhecer por dois indícios: intrínseco e extrínseco. O primeiro refere-se aos fatores genéticos, os quais são provenientes de idade mais avançada do indivíduo, por exemplo. Já o segundo refere-se aos fatores externos, responsáveis por acelerar o envelhecimento, mesmo antes do indivíduo contemplar idade mais avançada.

Esse ensejo acontece, geralmente, por escassez de cuidados diários, bem como: pouco consumo de água, tabagismo, exposição solar em excesso e sem a devida proteção, poluição ambiental e alimentação desequilibrada, deficiente de vitaminas. Esses fatores fazem com que a pele perca sua elasticidade, ou seja, fique flácida, além de apresentar manchas.

Afinal, o que é a radiofrequência?

termometro-superficie
Imagem focalizando no termômetro do equipamento Hooke, para controle de temperatura superficial da pele do paciente.

A princípio, a radiofrequência pode ser sumarizada como sendo um método da área de estética, que atua pela geração de calor nos tecidos, a qual é ocasionada por ondas eletromagnéticas. É vital que a temperatura superficial da pele do paciente esteja entre 40 e 42ºC.

Por consequência, são desencadeados alguns efeitos fisiológicos, assim sendo: termocontração do colágeno e secundário a esse efeito, gera-se termolesão mediada e controlada, ou seja, gera-se processo inflamatório subclínico, que resulta em reparo e regeneração, os quais acarretarão na produção de fibras colágenas e elásticas, proteínas essenciais quando o assunto é melhorar a firmeza da pele. Além disso, há aumento da microcirculação local, melhora da oxigenação e aporte de nutrientes.

 

 

E como ela funciona?

Em primeiro lugar, o profissional deve higienizar a pele de seu paciente com água e sabonete. Em segundo lugar, ele deve aplicar óleo vegetal na região que será tratada, com o propósito de obter melhor condução da terapia.

Vale ressaltar, ainda, que não é indicada a utilização de óleo mineral, visto que ele pode danificar o silicone dos aplicadores. Os movimentos devem ser circulares para que a temperatura subcutânea se eleve de forma homogênea.

É essencial que, durante a aplicação, a temperatura seja controlada através do termômetro infravermelho, uma vez que, ao atingir a temperatura de 40 a 42°C, inicia-se a contagem do tempo de tratamento, que é totalizado em 7 minutos para cada hemiface.

Qual o perfil do paciente de radiofrequência?

hooke_flacidez-corporal
Imagem apresentando o equipamento Hooke no tratamento de flacidez corporal.

O público-alvo para o tratamento de rejuvenescimento facial é aquele que apresenta considerável flacidez cutânea. Em virtude disso, esse indivíduo busca a radiofrequência como alternativa, pois ela é considerada padrão ouro no tratamento dessa patologia.

Ademais, a tecnologia pode ser utilizada concomitantemente a outras tecnologias que visem o rejuvenescimento.

 

 

 

Em quais áreas da face podem receber a radiofrequência?

As áreas mais indicadas para a radiofrequência são: hemiface, papada, pescoço e colo.

Principais vantagens dessa modalidade terapêutica

Com a efetuação de inúmeros estudos, a radiofrequência evidencia algumas vantagens, tais como: indolor (depende do limiar sensitivo do paciente), método rápido, não há down time (o paciente pode retornar as suas atividades corriqueiras imediatamente após a sessão), pode ser realizado em qualquer fototipo (cor de pele) e em qualquer época do ano.

Após quantas sessões de radiofrequência já é possível notar os resultados?

Pode-se dizer que os resultados são imediatos, visto que, na primeira sessão, já é possível notar o efeito lifting. No entanto, o resultado quanto à disfunção em questão é com a somatória de sessões, aos quais não há uma estimativa exata, pelo fato de ser muito individual e depender da associação ou não de outras tecnologias e cuidados home care.

O tempo aproximado de sessão no tratamento facial é por volta de 40 minutos e as regiões corporais a serem tratadas são: as duas hemifaces, papada, pescoço e colo. O intervalo entre as sessões deve ser por volta de 10 a 15 dias.

Quais cuidados o paciente deve tomar?

Há poucos cuidados que o cliente deve tomar, pois a radiofrequência é um método eficaz e seguro. Primordialmente, antes de iniciar o tratamento, o cliente deve certificar-se de que a sua pele está limpa e remover qualquer tipo de metal, como brincos ou colares, para proteger-se de queimaduras.

Ao atingir o objetivo terapêutico, é indicado que o paciente tenha um acompanhamento, tanto a nível de cabine quanto home care.

E qual equipamento de radiofrequência faz parte do portfólio IBRAMED?

O Hooke é o nosso equipamento para aplicação da energia de radiofrequência designado aos tratamentos médicos, estéticos e cosméticos, com penetração profunda e/ou superficial. Trata-se de técnica não invasiva, sem efeito sistêmico, que não causa dependência e não apresenta efeitos colaterais indesejáveis.

hooke_cooling_terminacoes-nervosas
Imagem apresentando o aplicador cooling, do equipamento Hooke, para proteção das terminações nervosas.

Só para ilustrar, o aparelho possui 3 aplicadores para aplicação cutânea: dois aplicadores para radiofrequência bipolar (penetração superficial até 4mm) e monopolar (penetração profunda de 15 até 20mm), que produzem uma energia eletromagnética de alta frequência (27,12MHz), e um aplicador criogênico (cooling), que é utilizado antes da terapia para proteger as terminações nervosas e a epiderme.

Logo após a aplicação, o cooling é utilizado para reduzir a temperatura local.

 

 

 

Precauções que o profissional deve ter com o Hooke

  • Verificar se o aparelho foi devidamente conectado à rede elétrica local;
  • Verificar se a tensão e a frequência de rede local do estabelecimento onde o Hooke será instalado são iguais à descrita na etiqueta de característica de tensão e de potência da rede localizada na parte traseira do equipamento;
  • Verificar se o paciente não está em contato direto com outros equipamentos, objetos metálicos, camas ou divãs de metal;
  • Verificar a integridade do conector de radiofrequência colocado na ponta do cabo do eletrodo aplicador (monopolar e/ou bipolar);
  • Verificar se o paciente está em posição confortável, antes e durante o tratamento;
  • No momento em que ocorre o tratamento, em intervalos regulares, o profissional também deve verificar se o Hooke está funcionando corretamente e se não há desenvolvimento de umidade (transpiração) na área de aplicação dos eletrodos;
  • Nesse meio tempo, o profissional também deve conferir a temperatura com o termômetro infravermelho, perguntar ao paciente se ele se sente bem e se o tratamento é tolerável.

Outras indicações do Hooke

Além de rejuvenescimento, o Hooke também é muito recomendado para os tratamentos de flacidez de pele, celulite, gordura localizada, tensionamento da pele, melhora no aspecto de cicatrizes e estrias.

 

Para dúvidas técnicas, envie um e-mail para: duvidas@ibramed.com.br, ou entre em contato com a fisioterapeuta responsável pelo WhatsApp: (19) 9 9928-3409. Encontre aqui a revenda IBRAMED mais próxima de você.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.