Blog Ibramed

Histórias que ficam

“As pessoas entram em nossas vidas por acaso, mas não é por acaso que elas permanecem” O ano de 2020 começou com um enorme vazio!!!  No dia 09/01, eu estava voltando de viagem quando recebi a notícia do falecimento do Antonio Carlos. Foi tão difícil para mim, que precisei de um tempo até assimilar que… Continuar lendo Histórias que ficam

“As pessoas entram em nossas vidas por acaso, mas não é por acaso que elas permanecem”

O ano de 2020 começou com um enorme vazio!!! 

No dia 09/01, eu estava voltando de viagem quando recebi a notícia do falecimento do Antonio Carlos. Foi tão difícil para mim, que precisei de um tempo até assimilar que meu amigo tinha partido tão precocemente. 

Conheci o “Tonhão” há 35 anos, quando trabalhávamos juntos na mesma empresa, já na área de saúde, e, mesmo depois que cada um seguiu seu caminho, ainda assim continuamos na mesma área um apoiando ao outro.  

Enquanto eu fui para o lado produtivo, ele foi para o comercial e com isso mesmo que estivéssemos fisicamente longe continuávamos trabalhando juntos e caminhando lado a lado nesta longa e ao mesmo tempo tão curta jornada. 

Ao longo destes 35 anos, nossa parceria se baseou em amizade, cumplicidade e respeito mútuo. Foram muitos momentos alegres e divertidos, ainda que quando necessário predominavam a seriedade e o comprometimento com nossa jornada. 

Quantos eventos participamos juntos, inúmeras viagens pelo país e até mesmo para o exterior. Quantas histórias tínhamos para contar. Afinal, foi uma vida inteira de amizade!

Ainda está difícil acreditar que o “Tonhão da Fernandes” não está mais entre nós. Difícil aceitar que não teremos mais aquelas longas conversas, que não iremos mais na churrascaria comer aquele carneiro que ele tanto gostava, que não falaremos mais sobre nossos desafios diários compartilhando ideias e soluções. 

Ainda tenho no meu celular uma última mensagem dele, recebida poucos dias antes do seu falecimento, em que me explicava sobre os problemas de saúde que estava enfrentando. Eu  escuto várias vezes e em todas elas ainda penso que tudo não passou de um engano, que no dia seguinte vou encontra-lo na loja como tantas vezes fizemos nestes anos.

Tantas histórias eu teria para contar e que com certeza estarão sempre na minha memória ao longo da vida. 

Tonhão, você deixará um grande vazio e muita saudade! 

                                                            

Descanse em paz. 

De seu amigo, 

Ricardo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.