Blog Ibramed

Tecarterapia – uma excelente alternativa de tratamento para dor cervical

Você sabia que a dor na cervical é umas das principais causas de afastamento do trabalho? No Brasil, a dor cervical (DC) ou cervicalgia é uma das principais causas de afastamento do trabalho e concessão de aposentadoria por invalidez pelas seguradoras de previdência social, correspondendo a 7,2% dos casos inespecíficos de dores nas costas. Entendendo… Continuar lendo Tecarterapia – uma excelente alternativa de tratamento para dor cervical

Você sabia que a dor na cervical é umas das principais causas de afastamento do trabalho?

No Brasil, a dor cervical (DC) ou cervicalgia é uma das principais causas de afastamento do trabalho e concessão de aposentadoria por invalidez pelas seguradoras de previdência social, correspondendo a 7,2% dos casos inespecíficos de dores nas costas.

Entendendo a origem da dor cervical

A dor cervical ou cervicalgia é um distúrbio musculoesquelético comum que atingirá 70% dos adultos em algum momento de suas vidas. A prevalência da DC tem aumentado ao longo das últimas duas décadas. Essa dor está associada com importantes implicações relacionadas à saúde e a fatores socioeconômicos. Variáveis como idade, sexo, início da dor, intensidade, dor prévia, profissão, associação à lombalgia e expectativas do tratamento, vem sendo utilizadas para definir um prognóstico em indivíduos com DC.

O conhecimento do progresso da DC ajuda a orientar as expectativas dos sujeitos acometidos e de seus fisioterapeutas. Além disso, ajuda a determinar as técnicas, estabelecendo se uma intervenção trará ou não benefícios para a evolução da doença.

Como tratar a dor cervical?

Determinados músculos da coluna cervical tendem a perder força em indivíduos com DC. Existem indícios de que a resistência muscular e a fadiga são fatores que podem caracterizar DC, portanto, exercícios que visam melhorar a ativação dos músculos da coluna cervical mostram-se um meio eficaz de aliviar essa dor.
Os exercícios terapêuticos, as terapias manuais e a eletrotermofototerapia são comumente utilizados no tratamento conservador assim como manipulações, mobilizações vertebrais e a Acupuntura. Qualquer que seja a modalidade de tratamento escolhida, consiste em facilitar a atividade terapêutica e a capacidade funcional.

A mobilização articular é uma abordagem muito utilizada no tratamento da DC, sendo eficaz na redução da dor e na incapacidade. Dentre as modalidades terapêuticas alternativas, incluem a TecarTerapia (TT).

A TecarTerapia (TT) melhora a dor cervical

A energia da TT é atualmente a fonte de energia comumente usada de calor. A temperatura “suprafisiológica” tem sido usado clinicamente para produzir efeitos estruturais e biológicos.

Os efeitos fisiológicos desse aumento de energia são a redução de espasmos e contraturas musculares como consequência da atividade, vasodilatação com aumento do fluxo sanguíneo local, contribuindo para o suprimento de oxigênio, aceleração de reabsorção hemorrágica e ativação das principais reações metabólicas.
A TT é considerada uma forma especial de energia que utiliza frequências entre 300 KHz e 1 MHz e é caracterizada como uma energia de alta frequência não invasiva que desperta a capacidade natural do corpo de se “auto-regenerar”.

Este equipamento contém um eletrodo móvel manipulado pelo terapeuta, que trata a parte afetada pela patologia, e um eletrodo fixo que está em contato com a pele do paciente, servindo como condutor.

Uma das principais características é a capacidade de uso em baixos níveis de energia, e é possível explorar a interação eletromagnética de tecidos com pouco ou nenhum efeito térmico (modo atérmico). Permite o tratamento de doenças também nas fases aguda e subaguda, sem causar aumento no processo inflamatório que ocorre devido ao aumento da temperatura do tecido.

Existem duas maneiras de transferência de carga elétrica, com eletrodos capacitivos e resistivos, por isso, a terapia permite aumento da vasodilatação, oxigenação, aumento da microcirculação e aumento da temperatura interna (modo térmico ou hipertérmico) em tecidos com maior e menor teor de eletrólitos, ou seja, promove reações biológicas em todos os tipos de tecidos.

Ela é uma ferramenta útil no tratamento de várias patologias, comparando-se com outras terapias. Também possui características distintas que são eficazes mesmo quando outros tratamentos não foram efetivos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.